Home - Água Clara

Familiares dizem que vítima de feminicídio em Água Clara já vinha sofrendo ameaças de morte

27 de março de 2020 Água Clara
Aumentar a Foto

Eusébia Clara Leite Pereira, 26 anos de idade. Esse é o verdadeiro nome da mulher que foi morta no final da tarde desta quinta-feira (26), em Água Clara, pelo seu ex-companheiro. Ela usava o nome de Clara Bianca ou Clara Bianc – perfil no Facebook – porque, segundo familiares, não gostava do nome. Até agora há pouco, seu corpo ainda estava no local do crime, aguardando a chegada da perícia, que  viria de Três Lagoas. A Polícia Miliar estava guardando o local.

Clara levou o tiro fatal na testa, depois de discutir com o companheiro, conhecido como Guga. Familiares disseram que eles permaneceram por um bom tempo no quarto onde houve o crime, antes de começarem a discutir. Segundo uma irmã da vítima, ele sempre visitava a ex-companheira.

Antes de se mudar para o referido quarto, no Jardim Nova Água Clara, ao lado da casa de sua mãe, Clara morou na chácara com Guga, com quem teria vivido por mais de um ano. Segundo depoimento de familiares, ela já estaria sendo vítima de constantes ameaças e, inclusive, teria manifestado interesse de comprar uma arma para se defender.

Ainda segundo familiares, o rapaz era psicopata, ciumento e teria feito Clara ficar com raiva da família, para que acompanhasse os maus tratos da quais ela seria vítima.

 
Notícias