TSE lança tira-dúvidas no WhatsApp sobre as eleições

23 de outubro de 2020



Para ajudar a tirar dúvidas dos eleitores, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) lançou um assistente virtual que funciona pelo aplicativo do WhatsApp. Chamado de “Tira-Dúvidas Eleitoral no WhatsApp”, o recurso foi lançado com o objetivo de facilitar o acesso do eleitor a informações relevantes sobre as eleições municipais de 2020 e reforçar o combate à desinformação durante o período eleitoral.

O tira-dúvidas funciona por meio de um chatbot ou bot (assistente virtual), como também é chamado, que traz informações sobre diferentes temas de interesse do eleitor, desde cuidados com a saúde para votar, informações sobre dia, horário e local de votação até dicas para mesários e informações sobre candidatura, entre outros temas.

Para interagir com o assistente virtual, basta acessar a câmera do seu celular e apontá-la para o QR Code, ou adicionar o telefone +55 61 9637-1078 à sua lista de contatos, ou por meio do link wa.me/556196371078.

A cada tema apresentado, o chatbot  oferece uma série de tópicos para o eleitor escolher. Após digitar o número do tópico escolhido, o assistente virtual apresenta as informações solicitadas.

Segundo o TSE, o assistente virtual oferece ainda um serviço voltado exclusivamente ao esclarecimento de notícias falsas, as chamadas fake news, envolvendo o processo eleitoral brasileiro. O tópico, chamado de “Fato ou Boato?” disponibiliza ao usuário alguns conteúdos desmentidos por agências de checagem de fatos.

Por meio dele é possível desmistificar "os principais boatos sobre a urna eletrônica ou assistir a vídeos do biólogo e divulgador científico Átila Iamarino, com dicas de como identificar conteúdos enganosos disseminados por meio da internet durante a pandemia de covid-19, informou o TSE.

Além disso, o TSE firmou acordo com representante do setor de telecomunicações no Brasil, para garantir que usuários possam acessar conteúdos do site da Justiça Eleitoral sem gastar seu pacote de dados entre setembro e novembro, no período que vai desde a campanha eleitoral até o fim do segundo turno.



Eleições 2020: saiba a diferença e os efeitos de votos brancos e nulos

21 de outubro de 2020



No Brasil, apesar do comparecimento ao local de votação nas eleições ser obrigatório, a menos que seja justificado, o eleitor é livre para escolher ou não um candidato, já que pode votar nulo ou branco. Mas qual é a diferença entre essas opções?

De acordo com o Glossário Eleitoral do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o voto em branco é aquele em que o eleitor não manifesta preferência por nenhum dos candidatos. Para votar em branco é necessário que o eleitor pressione a tecla “branco” na urna e, em seguida, a tecla “confirma”. Já o nulo é aquele em que o eleitor manifesta sua vontade de anular o voto. Para isso, precisa digitar um número de candidato inexistente, como por exemplo, “00”, e depois a tecla “confirma”.

Antigamente como o voto branco era considerado válido, ele era contabilizado para o candidato vencedor. Na prática, era tido como voto de conformismo, como se o eleitor se mostrasse satisfeito com o candidato que vencesse as eleições, enquanto o nulo - considerado inválido pela Justiça Eleitoral - era tido como um voto de protesto contra os candidatos ou políticos em geral.

Votos válidos

Atualmente, conforme a Constituição Federal e a Lei das Eleições, vale o princípio da maioria absoluta de votos válidos, que são os dados a candidatos ou a legendas. Votos em branco e nulos são desconsiderados e acabam sendo apenas um direito de manifestação de descontentamento do eleitor, que não interfere no pleito eleitoral. Por isso, mesmo quando mais da metade dos votos forem nulos, não é possível cancelar uma eleição.



Eleitores devem seguir protocolo no dia das eleições para evitar contágio pelo novo coronavírus

21 de outubro de 2020



Os eleitores brasileiros vão retornar às urnas em novembro para eleger prefeitos, vice-prefeitos e vereadores e devem tomar os cuidados necessários para evitar a contaminação pela covid-19. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) elaborou uma série de medidas que devem ser respeitadas nos dias do pleito. 

Os eleitores só poderão entrar nos locais de votação se estiverem usando máscaras. O uso deverá ser feito em todo o percurso, até chegar à seção eleitoral. Não será permitido se alimentar, beber ou realizar qualquer ato que exija a retirada da máscara. 

As mãos deverão ser higienizadas com álcool em gel antes e depois de votar. O produto será disponibilizado nos locais de votação. O TSE recomenda que o eleitor leve sua própria caneta para assinar o caderno de votação. 

A distância de um metro entre as demais pessoas que estivem na sala também deverá ser mantida. Serão feitas marcações no chão com adesivos para indicar o distanciamento correto. O processo de identificação por biometria não será usado nas eleições deste ano para evitar a contaminação. 

A Justiça Eleitoral recomenda que os eleitores que estiverem com sintomas de covid-19 não devem comparecer ao local de votação. A justificativa de falta não será feita presencialmente para evitar aglomerações. Pelo aplicativo e-Título, que pode ser usado em qualquer smartphone, será possível fazer a justificativa sem sair de casa. 

Horário de votação 

O tempo da votação foi ampliado em uma hora neste ano. As seções ficarão abertas das 7h às 17h. Das 7h às 10h será mantido um horário preferencial para que pessoas com mais de 60 anos possam votar. Nas eleições passadas. a votação começava às 8h e terminava às 17h. 

Dia da votação

O TSE elaborou um passo a passo sobre a movimentação que deve ser feita pelo eleitor dentro da seção de votação. O fluxo será orientado pelos mesários. 

1 - O eleitor entrará na seção eleitoral e deverá se posicionar na frente do mesário, seguindo o distanciamento de um metro, conforme marcação no chão;

2 - Sem contato com o mesário, o eleitor vai erguer o braço e mostrar seu documento oficial com foto;

3 - O mesário vai ler o nome do eleitor em voz alta e pedir que ele confirme se a identificação está correta;

4 - O eleitor deve guardar seu documento;

5 - O eleitor deverá higienizar as mãos com álcool em gel que será disponibilizado; 

6 - Em seguida, deverá assinar o caderno de votação com sua própria caneta.

7 - Neste momento, o eleitor receberá seu comprovante de votação;

8 - O eleitor será autorizado pelo mesário para ir até a cabine de votação;

9 - O eleitor deverá digitar o número de seus candidatos na urna eletrônica e apertar a tecla confirma após cada voto para encerrar a votação. 

10 - O eleitor deverá higienizar as mãos novamente com álcool em gel e deverá se retirar da seção eleitoral. 

Devido à pandemia de covid-19, o Congresso promulgou emenda constitucional que adiou o primeiro turno das eleições deste ano de 4 de outubro para 15 de novembro. O segundo turno, que seria em 25 de outubro, foi marcado para 29 de novembro.



Bandeiraço e passeata marcam o sábado dos candidatos a prefeito de Água Clara

17 de outubro de 2020



Os candidatos a prefeito de Água Clara tiraram este sábado para fazer bandeiraço com caminhada pelas ruas da cidade. Começou com os candidatos da coligação Água Clara para Todos, os tucanos Silas José e Dra. Márcia, que percorreram à pé, ruas do centro e de bairros de Água Clara e na sequência, saíram Tupete (PDT) e Daniel (Patriotas), da coligação Experiência, Trabalho e Fé, que além da passeata, foram seguidos por uma grande quantidade de carros, também percorrendo o centro e bairros. Ambas as ações foram seguidas por candidatos a vereadores e correligionários dos candidatos majoritários e proporcionais.

As 16 horas será a vez de Gerolina Alves, da coligação Todos Por Água Clara fazer a sua passeata.



TRE-MS já recebeu 129 denúncias de propaganda irregular na campanha deste ano, 4 são de Água Clara

09 de outubro de 2020



Passadas duas semanas do início da campanha eleitoral, a Justiça Eleitoral de Mato Grosso do Sul recebeu 129 denúncias de propaganda irregular dos candidatos a prefeito e vereador. Todas estas queixas estão sendo analisadas e se tiverem fundamento podem trazer punições aos políticos. Quatro das denúncias partiram de eleitores de Água Clara.

As denúncias de programa eleitoral, neste ano, podem ser feitas pelo aplicativo “Pardal”, que se trata do sistema disponibilizado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para avaliar estas infrações. Ele já está funcionando desde o dia 27 de setembro, quando começou a campanha.

Das denuncias em MS, 128 denúncias foram de propaganda irregular e mais uma direcionada  às redes sociais. Ao todo as reclamações foram feitas em 27 cidades do Estado, tendo Campo Grande com mais ocorrências, chegando a 43.

Em segundo lugar, vem a cidade de Douradina, com 15 denúncias, seguida por Dourados (11), Bonito (7), Jaraguari (6), Corumbá (6), Ponta Porã (5), Água Clara (4), Terenos (4), Porto Murtinho (4), Aquidauana (3), entre outros.

Aplicativo

A intenção de disponibilizar o aplicativo é para que os eleitores possam denunciar irregularidades (candidatos) e assim contribuir para apuração da Justiça Eleitoral, assim como Ministério Público.  O cidadão poderá enviar uma foto e relatório sobre a infração que presenciou.

Se houver denúncias sobre outras irregularidades, como “compra de votos”, ou doações e atitudes proibidas na campanha, pode fazer este relato diretamente ao Ministério Púbico Eleitoral, por meio do site da instituição. Já pelo aplicativo “Pardal”, o cidadão ainda pode acompanhar a continuidade do processo.



Vários candidatos a vereador já estão aptos a concorrer nas eleições em Água Clara

09 de outubro de 2020



A juíza Camila de Melo Mattioli Pereira, da 23ª Zona Eleitoral, em Água Clara, começou, nesta sexta-feira (9), a julgar os pedidos de registro de candidaturas a vereador na eleições de 15 de novembro próximo. Até agora, quase 40 candidaturas já estão consideradas aptas a concorrer, uma vez que cumpriram todas as exigências da Justíca Eleioral e não apresentou nenhuma irregularidade passível de pedido de impugnação. Os candidatos já liberados para a disputa pertencem a vários partidos. No caso do MDB, por exemplo, todos os candidatos já foram considerados aptos. A mioria dos candidatos, entretanto, incluindo todos os majoritários, ainda está aguardando julgamento. 

Confira os candidatos que já estão aptos: http://divulgacandcontas.tse.jus.br/divulga/#/municipios/2020/2030402020/90034/candidatos

 



Mais Lidas
  1. Tupete continua batendo recordes e fazendo história como prefeito de Água Clara

  2. Repórter erra patente de militar do Corpo de Bombeiros, que interrompe entrevista imediatamente

  3. Jovem estudante é pré-candidato a prefeito de Três Lagoas

  4. Convenção do PSDB representa uma luta de braço entre Silas José e Gerolina pelo direito de disputar a prefeitura de Água Clara

  5. Jovem pré-candidato a vereador se diz preparado para assumir uma cadeira na Câmara de Água Clara

Siga no Facebook